Rumo à conquista mineira dos asteróides

Por , 11 de Julho de 2016 a las 19:00
Rumo à conquista mineira dos asteróides
Futuro

Rumo à conquista mineira dos asteróides

Por , 11 de Julho de 2016 a las 19:00

As evidências indicam que em dez anos a mineração de asteroides poderia ser uma realidade: a tecnologia e as leis são, até agora, os dois pontos fracos da conquista.

Os recursos da Terra tem um caráter finito, um fato que já temos claro há anos. A água, os alimentos ou recursos naturais têm uma data de validade que, se não os conservarmos a partir de agora, irá se adiantando de forma gradual. E dentro destes recursos devemos incluir os obtidos a partir da mineração: uma fonte de renda e imensa energia que, também, podem ser usadas para quase todos os aspectos da economia. A indústria, principalmente a tecnológica, é uma das que mais necessitam desses materiais.

E no meio dessa corrida espacial surge uma nova linha de discussão surge: a mineração em asteroides. É possível? Veremos esta possibilidade em um curto espaço de tempo ou é algo que é a longo prazo? A resposta é sim e, de fato, é algo no que já se está trabalhando. A evidência sugere que, em não mais de dez anos, veremos os primeiros resultados desta complexa mineração espacial. Os recursos para realizar estes processos parecem neste momento, muito complexos; pelo que ainda devem evoluir em alguns aspectos. Além de sair muito caro (combustível, ferramentas …) são viagens excessivamente longas. A maioria dos corpos celestes de “interesse comercial” está no cinturão de asteroides entre Marte e Júpiter. Ou seja, longe demais para o que o ser humano foi capaz de conquistar até agora. Chegar, de momento, fica complicado. No entanto, e a curto prazo, o interesse está um pouco mais perto; há cerca de 14.000 asteroides “perto” da Terra que são suscetíveis de serem explorados nos próximos dez anos, por isso a possibilidade não é tão absurda.

Uma série de investimentos e projetos por parte dos Estados Unidos e de Luxemburgo promoveram a ideia da obtenção de novos recursos do espaço. E ter a lei a favor para esta aventura é muito importante, porque surge um novo dilema: de quem será os recursos obtidos nos asteroides? Na Terra esta divisão é muito simples: os recursos pertencem ao país ou empresa que os explota. O que vai acontecer no espaço? Quem se posicionará como dono deste ou de qualquer outro asteroide? Uma nova etapa legislativa se abre ante o ser humano.

Texto Anterior

O mecanismo de Anticítera: um computador analógico na Grécia Antiga

O mecanismo de Anticítera: um computador analógico na Grécia Antiga
Próximo Texto

Caligrafia ou digitação? Temos que fazer escolher nossos filhos?

Caligrafia ou digitação? Temos que fazer escolher nossos filhos?

Recomendados