Um hackathon de soluções que melhoram a sociedade: #JoinHackathon

Por , 22 de Novembro de 2016 a las 07:00
Um hackathon de soluções que melhoram a sociedade: #JoinHackathon
Iniciativas

Um hackathon de soluções que melhoram a sociedade: #JoinHackathon

Por , 22 de Novembro de 2016 a las 07:00

Talento jovem, vontade de mudar o mundo, desenvolvimento de aplicativos inovadores, trabalho em equipe, novas ideias, prêmios, 24 horas sem dormir… Ingredientes do último hackathon celebrado por Telefônica e Qualcomm através da iniciativa Join

Desde que estamos no colégio nos dizem que nós, os jovens, somos o futuro da sociedade, os que temos que levar adiante um país, uma família e um trabalho. Para que tudo isso ocorra, devemos demonstrar nosso valor em diferentes âmbitos, mantendo uma postura firme em todos nossos projetos, porque através do esforço e da busca pelos nossos sonhos podemos lutar para conseguir aquilo que desejamos. Essas palavras foram o leitmotiv da geração millennial.

Um modelo de trabalho que encaixa perfeitamente com as exigências dessas novas gerações é o hackathon pela sua capacidade de levar às empresas que os convocam novas ideias que foram desenvolvidas em um ambiente de cooperação, trabalho em equipe e resolução criativa de um desafio a partir de um ponto de vista rápido, dinâmico e desafiante.

Telefônica tem uma longa trajetória na organização e celebração de hackathons: HackforGood, “Todos Incluídos”, ou as frequentes convocatórias de Eleven Paths são apenas alguns desses exemplos.

Melhorando o mundo através da tecnologia

Pois bem, se misturamos talento jovem, vontade de mudar o mundo, desenvolvimento de aplicativos inovadores, trabalho em equipe, novas ideias, prêmios, 24 horas sem dormir… e acrescentamos uma dose de entusiasmo e de esforço temos como resultado o último hackathon celebrado por Telefónica e Qualcomm através de la iniciativa Join. Uma competição tecnológica que teve como objetivo dar a oportunidade aos mais jovens de contribuir com uma melhoria social através da tecnologia. Além dos prêmios econômicos, os ganhadores desta competição vão ter a oportunidade de continuar desenvolvendo seus projetos através de um programa de bolsas em Talentum Startups. O evento contou com a participação de Movistar + e BQ, que cedeu os aparelhos sobre os quais foram desenvolvidos os aplicativos Android.

Durante os dias 29 e 30 de setembro, 10 equipes formadas por jovens de entre 18 e 30 anos, embarcaram em uma aventura que exigia talento, esforço e capacidade de superação programando aplicativos capazes de trazer melhorias sociais nos âmbitos de saúde, educação e segurança pessoal.

Desenvolvendo o talento jovem

Ao longo de 24 horas, e de forma ininterrupta, as 10 equipes foram capazes de apresentar uma solução real aos desafios marcados. Sem dúvida não foi fácil para o jurado o momento de decidir as três equipes ganhadoras. No dia 30, todas elas tiveram a oportunidade de apresentar durante um minuto seus projetos, que foram fortemente aplaudidos pelo público presente. Além de jovens procedentes de colégios e universidades, entre o público destacou também a presença do atleta Chema Martínez que compareceu para oferecer uma palestra motivacional aos participantes.

Neste cenário, Rosalía O´Donell Baeza, Responsável pelo Posicionamento Público Jovem e New Media de Telefónica, assegurava que“em Join continuaremos apoiando o desenvolvimento de iniciativas online e offline para incentivar o talento dos mais jovens, contribuindo para o seu desenvolvimento no marco da transformação digital”. Por sua parte, na opinião de Féliz González Quesada, vice-presidente de Qualcomm Espanha, “para nós é uma oportunidade maravilhosa de apoiar o talento jovem através do desenvolvimento das suas capacidades utilizando a tecnologia de Qualcomm”.

hackajoin2

Um hackathon com prêmios de altos voos

A funcionalidade, o design, o grau de desenvolvimento e o aproveitamento das capacidades do processador Snapdragon 652 nos aplicativos foram os critérios básicos de avaliação por parte do jurado que, após uma longa deliberação, concedeu três prêmios, ao que se somou um especial concedido pelo público:

  1. Primeiro prêmio dotado de 5.000 euros para Hightrack.
  2. Segundo prêmio dotado de 3.000 euros para Hack4Data.
  3. Terceiro prêmio dotado de 2.000 euros para DroidsAreHacking.
  4. Prêmio do público dotado de uma câmera GoPro para WIT.

Hightrack, a equipe ganhadora, desenvolveu um aplicativo enquadrado na categoria de Educação que permite adicionar vídeos em livros de texto para que as crianças possam continuar avançando nos seus estudos. “Nosso aplicativo se chama Read&Play, e o que fazemos é dar vida aos livros através da realidade aumentada. Fazemos com que as crianças que estão estudando possam usar o seu celular ou o dos pais para que as imagens tenham vida e possam aprender de uma maneira diferente”, explica Enrique Mendoza como porta-voz do grupo.

Hack4Data desenvolveu um aplicativo na categoria de Segurança Pessoal que combina inteligência artificial com segurança infantil. Tobías Lindener, um dos membros da equipe, explicava que “desenvolvemos um aplicativo para que os pais com filhos pequenos possam supervisionar a todo momento onde estão sem interferir na sua privacidade. O aplicativo controla a localização dos menores, e cada vez que saem da área estabelecida, os pais recebem uma notificação. Além disso, com o conhecimento que temos de machine learning, integramos uma opção pela qual se a criança tiver um problema ou não se sentir segura possa pedir ajuda através do smartphone notificando-o no telefone dos seus progenitores”.

hackajoin3

Finalmente, DroidsAreHacking na categoria de Segurança aplicada à Saúde, desenvolveu um sistema que detecta a queda de pessoas idosas e envia alertas a familiares e médicos. A equipe conseguiu o terceiro lugar.

Adicionalmente, concedeu-se também um prêmio do público, atribuído à equipe WIT pelo seu aplicativo de realidade virtual para educação com gamification. Seus integrantes receberam uma câmera GoPro cada um.

De qualquer forma, não foi nada fácil para o jurado emitir sua avaliação final. Como destacou um dos seus membros, Eloy Fustero, Diretor de Marketing e Desenvolvimento de Qualcomm, “foi bastante complicado, porque a satisfação de ver os jovens desenvolvendo seus projetos com tanto empenho dificulta qualquer tipo de decisão”.

O esforço para conseguir os sonhos

A sala dos Ciria do Distrito Telefônica onde foi celebrado o hackathon contou com todos os atrativos para uma jornada perfeita. Talento jovem, desenvolvimento de tecnologia aplicada à sociedade e um público atento que chegou ao ápice com a palestra motivacional de Chema Martínez: “Vocês são o futuro, e esta iniciativa para que os jovens possam mostrar seu valor e seu talento é maravilhosa”.

E o melhor de tudo, que os projetos nascidos neste hackathon poderão continuar sendo desenvolvidos através de bolsas de estudo. Parabéns a todos!

Texto Anterior

Salve seus links preferidos online e acesse a eles desde qualquer dispositivo

Salve seus links preferidos online e acesse a eles desde qualquer dispositivo

Recomendados