Esta startup retira o CO2 da atmosfera e transforma em combustível

Por , 17 de Novembro de 2016 a las 19:00
Esta startup retira o CO2 da atmosfera e transforma em combustível
Futuro

Esta startup retira o CO2 da atmosfera e transforma em combustível

Por , 17 de Novembro de 2016 a las 19:00

A startup Carbon Engineering tem um método para transformer o CO2 da atmosfera em pequenas esferas que podem ser usadas como combustível.

A crescente presença do dióxido de carbono na atmosfera é um dos motivos que está movendo governos e instituições a promovendo políticas meio ambientais mais respeitosas. Esta tendência também se observa no mundo empresarial, onde as energias renováveis e o cuidado da atmosfera atraem cada vez mas atenção como esforço e dinheiro.

Carbon Engineering é uma startup canadense que criou um método original para retirar CO2 atmosférico. Consiste em um sistema capaz de processar este composto e concentrá-lo em esferas de pequeno tamanho que podem ser usadas como combustível.

O método combina uma série de ventiladores de grande tamanho e uma solução de hidróxidos, que reage com o ar para, finalmente, se tornar pequenas esferas de carbonato de cálcio. O resultado se esquenta até temperaturas de 800 a 900 graus para obter carbono puro.

Este composto pode ser armazenado ou processado para transformar em hidrocarbonetos como o diesel. Desde que foi lançada em junho do ano passado, a empresa retirou da atmosfera dez toneladas de dióxido de carbono. Em seu horizonte está construir uma instalação para 2017 que poderá extrair um milhão de toneladas diárias. Esta proeza meio ambiental equivale a retirar anualmente 100 carros das ruas.

carbonengineering2

Não é muito se se compara com o número de veículos que circulam por todo o planeta. Somente na Espanha, um país quase do tamanho da Bahia, existe uma frota de quase 28 milhões de veículos, dos quais ao redor de 22 milhões eram carros.

Mas o certo é que a construção desta instalação, que custará uns 200 milhões de dólares, poderia ser o começo de uma indústria que se nutra das emissões contaminantes.

Para 2018, Carbon Engineering já pretende vender combustíveis sintéticos produzidos a partir destas esferas de CO2 transformadas. Da instalação será possível retirar entre 200 e 400 litros de diesel ao dia.

Já existem soluções que tratam de eliminar o CO2 da atmosfera, mas normalmente se ocupam de fábricas e outros lugares onde as emissões estão muito concentradas. No entanto, não é fácil fazer o mesmo com os gases emitidos pelos edifícios, pelo transporte ou a agricultura. Por exemplo, a empresa contra com o apoio de nomes importantes entre seu quadro de inversores, como Bill Gates ou o magnata canadense Murray Edwards.

Imagens: Carbon Engineering

Texto Anterior

A Deep Web é mais chata do que eles falam

A Deep Web é mais chata do que eles falam
Próximo Texto

Você aproveita seu tempo na frente do computador?

Você aproveita seu tempo na frente do computador?

Recomendados