A nostalgia de Nintendo

Por , 22 de Julho de 2016 a las 07:00
A nostalgia de Nintendo
digital

A nostalgia de Nintendo

Por , 22 de Julho de 2016 a las 07:00

Você lembra do Mário e do Luigi tentando salvar a princesa Peach? Em novembro voltarão suas míticas aventuras. Nintendo vai lançar uma edição especial da histórica NES, uma versão mini, com 30 clássicos que formaram parte das nossas vidas.

A nostalgia se descreve como um sentimento de saudade por um momento ou situação do passado. Além disso, se pode associar com uma lembrança emotiva da infância, um objeto pessoal ou certo jogo com o que passamos horas e horas. É aqui que entram as imagens daqueles sábados de manhã, ligando a televisão, conectando a Nintendo e jogando com meu irmão ao Super Mario Bros, Boulder Dash, Goal ou Spy Hunter. Essas lembranças sempre estarão aí, tanto para mim como para milhões de pessoas que compartilham essas mesmas experiências junto à maquininha branca, cinza e preta que descansava perto da TV.

A comparação com os videogames atuais é impensável em níveis de gráficos, funcionalidades e muitas outras coisas, mas a NES tem um lugarzinho no coração de qualquer um que tenha desfrutado de seus jogos. Pois para todos eles, em novembro, o gigante dos videogames asiático vai lanças uma edição do mítico console de games, especialmente pensado para todos aqueles que sentem sua falta.

miniNES2

Um fenômeno ligado à chegada de Pokémon GO

A saudade vende e é um grande recurso que, aplicado corretamente, chega ao coração dos usuários. É assim como Nintendo voltou a se situar no topo do mundo dos videogames com o lançamento de Pokémon GO, transformando-se num verdadeiro fenômeno social. Ao mesmo tempo, revela que no próximo mês de novembro colocará no mercado uma versão mini do da clássica NES, com 30 videogames que foram indispensáveis em todas as casas durante a década dos 80 e princípio dos 90.

De fato, durante estes anos, Sony, com Playstation, e Microsoft, com Xbox chegaram a uns gráficos e uma jogabilidade impressionantes, com uma interação entre jogadores que promove uma visão diferente no modo de interagir com os videogames. A pesar disso, os saudosos da NES, através de obras de eletrônica, conseguiram emular os velhos títulos da Nintendo para voltar àquelas tardes passadas entre sanduíches, salgadinhos e botões vermelhos apertados furiosamente.

Logo, logo poderemos nos divertir novamente com estes títulos:

  • Castlevania I e II
  • Donkey Kong e Donkey Kong Jr
  • Mario
  • Final Fantasy
  • Kirby’s Adventure
  • Mario Bros
  • PAC-MAN
  • Super Mario Bros 1, 2 e 3
  • The Legend of Zelda e Zelda II

miniNES3

No fundo, não é mais do que uma placa Raspberry Pi dentro de uma carcaça com a forma da NES, mais compacta, conexão HDMI para as TVs atuais e um ponto diferenciador: suas cores brancas, cinzas e pretas.

Opção DIY

Os formatos Raspberry Pi permitem programar qualquer coisa sem a necessidade de ter que efetuar grandes desembolsos. Além de outras funcionalidades, Raspberry Pi serviu para devolver à vida os velhos videogames graças aos diversos sistemas operacionais, como Lakka, PiMamme ou Retropie que, durante anos ressuscitaram clássicos.

Um dos exemplos é Retropie. Contém uma capa com uma interface para executar os emuladores. Ainda, a interface e os emuladores são open soource, o que significa que qualquer usuário pode desenvolver e localizar qualquer erro e corrigi-lo.

Como instalar Retropie e começar a jogar?

Uns passos simples permite que os clássicos de cartucho voltem à vida:

  • Cartão SD
  • Baixar o sistema do site da Retropie
  • Copiar a imagem do sistema operacional no cartão de memória
  • Conectar o SD ao computador e executar o programa
  • Escolher a rota para a imagem do sistema operacional e a SD e clicar write
  • Para finalizar, colocar o cartão à Raspberry Pi e ligar na tomada

Há uma ingente quantidade de emuladores no mercado para se divertir com os videogames que causaram furor nos oitenta e nos noventa como:

A soma dos emuladores com os que os gamers saciavam sua saudade fez que Nintendo esteja conseguindo transformar a histórica NES no presente mais desejado do próximo natal. A pesar de estarmos já acostumados à potência dos novos videogames, voltar a jogar essas partidas com seu irmão, como ocorria naqueles fins de semana do começo dos 90, fará de Nintendo e da NES o retorno mais esperado depois do de Michael Jordan ao baquete.

Texto Anterior

A luta contra a contaminação não tem limites

A luta contra a contaminação não tem limites
Próximo Texto

A impressão 3D ajuda a substituir 19 cm de vértebras de um paciente chinês

A impressão 3D ajuda a substituir 19 cm de vértebras de um paciente chinês

Recomendados