Uma segunda vida para baterias de carros elétricos nos centros de dados

Por , 11 de Julho de 2016 a las 07:00
Uma segunda vida para baterias de carros elétricos nos centros de dados
Futuro

Uma segunda vida para baterias de carros elétricos nos centros de dados

Por , 11 de Julho de 2016 a las 07:00

As baterias de carros elétricos perdem capacidade de armazenamento ao longo do tempo, mas isso não significa que não possam ter uma segunda vida.

As baterias de carros elétricos, como acontece com a tecnologia de íons de lítio geralmente, perdem a capacidade de armazenamento ao longo do tempo. Como os ciclos de carga passam de um certo número a bateria começa a se desgastar e, quando o desgaste se torna mais sério, normalmente deixa de ser útil para a finalidade para a qual foi criado. Isto pode ser visto nos smartphones, quando o usuário tem que estar carregando o telefone a cada poucas horas para que aguente o dia inteiro, mas uma das aplicações que são mais afetadas é a dos carros elétricos.

Nestes veículos a bateria é sinônimo dos quilômetros que podem percorrer. E um carro não pode recarregar a bateria durante o uso, como acontece com um celular. Assim, este componente tem que ser substituído quando seu desempenho se degrada.

Mas os carros elétricos representam também uma oportunidade, uma vez que as baterias são grandes e seu tamanho é de acordo com sua capacidade de armazenamento. Embora tenha diminuído, sua capacidade ainda é útil para outras aplicações. Um acordo entre Nissan –fabricante do Nissan Leaf, o elétrico mais vendido a nível global, e a empresa de gerenciamento de energia elétrica Eaton resultou numa segunda vida útil para esse componente.

bateriacentrodados2

Ambas as empresas têm colaborado com o provedor de hospedagem em nuvem Webaxys para instalar baterias usadas de carros Nissan seu centro de dados ecológico de Saint-Romain de Colbosc, na região francesa da Normandia. Desta forma, as instalações podem ser integradas mais facilmente com recursos energéticos renováveis locais.

O centro de dados também pode devolver energia à rede elétrica caso não precise dela, com a consequente economia de custos. O sistema instalado no centro de Webaxys significa que a empresa pode armazenar sua própria energia e liberá-la quando necessário. As baterias também permitem evitar interrupções no fornecimento de energia elétrica, um dos desafios que enfrentam os centros de dados.

O objetivo é o de demonstrar que um centro de dados pode contar com esta tecnologia usada para ter um sistema de controle de energia estável. Hoje, essas instalações gigantescas repletas de servidores representam cerca de 2% do consumo elétrico global, o equivalente a toda Alemanha. Por isso, é necessária a implementação de formas de armazenamento e controle de energia nesses centros.

Imagens:  Andrew.T@NN e Janitors

Texto Anterior

Como a economia digital está promovendo uma mudança social significativa

Como a economia digital está promovendo uma mudança social significativa
Próximo Texto

O mecanismo de Anticítera: um computador analógico na Grécia Antiga

O mecanismo de Anticítera: um computador analógico na Grécia Antiga

Recomendados