Solar Impulse 2 faz história no primeiro voo transoceânico sem emissões

Por , 28 de Junho de 2016 a las 15:00
Solar Impulse 2 faz história no primeiro voo transoceânico sem emissões
Futuro

Solar Impulse 2 faz história no primeiro voo transoceânico sem emissões

Por , 28 de Junho de 2016 a las 15:00

Solar Impulse 2, o avião que funciona com energia solar, foi o primeiro na história em cruzar o Oceano Atlântico sem nenhuma emissão

Depois de anos de preparação, começava em março de 2015 o projeto Solar Impulse 2, cujo objetivo era transformar-se no primeiro voo solar ao redor do mundo sem ajuda de combustíveis sólidos, com zero emissões. Algo que parecia uma loucura tornou-se realidade com a finalização do trajeto no aeroporto de Sevilla, desde Nova Iorque, depois de completar os 6.765 quilômetros em 71 horas e 8 minutos.

Como é possível ver, o trajeto teve uma duração muito maior do que a de um voo comercial tradicional. Mas claro, resulta que a velocidade média foi de 95,10km/h a uma altitude máxima de 8534 metros. A velocidade, por exemplo, é quase dez vezes menor que a de qualquer avião. O mesmo ocorre com o peso do avião: 2,3 toneladas, frente às 300 de um modelo comercial. Para mover tudo isso, “somente” foram necessários 17.000 painéis solares distribuídos ao longo da lombada e das asas numa viagem que, obviamente, passou longos trechos no escuro.

Como se pode ver no vídeo, em sua chegada a Sevilla, o voo foi recebido pela Patrulha Águia do Exército do Ar espanhol, a seção dedicada às acrobacias aéreas, fazendo muito espetacular uma aterrissagem que por si não saiu do ordinário, já que ocorreu a uma velocidade bastante baixa. De acordo com Bertrand Piccard e André Borschberg, fundadores e pilotos da nave, Solar Impulse 2 “demonstrou que a exploração já não reside em conquistar novos territórios, mas em descobrir novas maneiras de melhorar a qualidade de vida na Terra”.

E este é precisamente o papel de Solar Impulse 2. Além de deixar claro que estas viagens, com suas adaptações da parte física das naves, são possíveis, o projeto quer levar a todo o mundo uma mensagem que conscientize da necessidade de adotar de uma vez por todas energias limpas para os meios de transporte e geração. O sucesso do projeto fez com que os fundadores tenham decidido criar um Comitê Internacional para a Energia Limpa enquanto cruzavam o Oceano Atlântico.

O próximo desafio será ir a Egito ou Grécia, com outro voo posterior em direção a Abu Dhabi. 90% do objetivo já foi conseguido, de acordo com a organização.

Imagem: Solar Impulse

Texto Anterior

Deep Learning e impressão 3D se unem em Olli, um micro-ônibus autônomo

Deep Learning e impressão 3D se unem em Olli, um micro-ônibus autônomo
Próximo Texto

Hyperloop One com as miras postas no transiberiano

Hyperloop One com as miras postas no transiberiano

Recomendados