Um computador solar é capaz de purificar água e levar conexão 3G a zonas remotas

Por , 6 de Maio de 2016 a las 19:00
Um computador solar é capaz de purificar água e levar conexão 3G a zonas remotas
Futuro

Um computador solar é capaz de purificar água e levar conexão 3G a zonas remotas

Por , 6 de Maio de 2016 a las 19:00

Walty, um computador que, graças à energia solar purifica água de qualquer fonte de contaminação, gerando energia elétrica e permitindo conexão à internet

Dizem que os sonhadores são os que mudam o mundo. Marco Attisani, italiano de 43 anos residente na Espanha, foi quem ideou Walty. É um impressionante sistema que poderia mudar a qualidade de vida de lugares remotos do terceiro mundo. Pensávamos que já tínhamos visto de tudo com Fontus, um dispositivo que extrai água potável do ar. No entanto, o desafio de Walty passava por criar um computador termodiâmico capaz de levar Internet, eletricidade e água potável a diferentes partes do nosso planeta.

A companhia pretende oferecer acesso à agua potável e a energias renováveis em países em desenvolvimento e a nações onde o aproveitamento da água em algumas zonas é problemático, como acontece nos Emirados Árabes ou em Israel.

Como publica Xataka.com, a versão 2.0 de Walty leva operativo desde 2015 num pequeno vilarejo de Abenta, Ghana, onde abastece água potável, conexão 3G e eletricidade a 750 pessoas.

De acordo com um relatório de 2015 do PCM sobre acesso à água potável e saneamento, apenas três países (Angola, Guinea Equatorial e Papua Nova Guinea) tinham uma porcentagem inferior a 50% de acesso a agua potável, comparado com os 23 países de 1990.

Como um computador consegue purificar água?

Como visto na entrevista a Marcos Bassols, engenheiro de produto e design do projeto em playgroundmag.net, “a máquina funciona com duas energias: fotovoltaica e térmica. A térmica faz que a energia do sol se transforme em calor para esquentar a água não potável. Através deste processo, a água se evapora, se condensa, destila e remineraliza. Isto faz com que o processo de potabilização da água seja limpo e sustentável, ao contrário do que acontece em outros processos como a eletrólise.”

Walty pode purificar até 5.000 litros de água por dia. É capaz de gerar toda a energia sem necessidade de conexão elétrica. Além disso, pode coletar vídeos, dados e imagens por internet.

Novos desafios, nova versão

A empresa com sede em Barcelona não se conforma com os resultados obtidos e aspira a mais. Depois de dois protótipos, a startup lançou uma campanha de crowdfunding com o objetivo de conseguir financiamento para sua versão 3.0, que aumentaria seu tamanho e sua funcionalidade para poder chegar a mais de 3000 habitantes.

Resulta que não só poderia usar-se para levar água potável a zonas remotas, como também poderia ser útil para purificar as águas residuais através de um processo de destilação que elimina todo tipo de patógenos, bactérias, materiais pesados, sal, etc.

O mundo está repleto de boas intenções e são muitos os projetos que não deram em nada. No entanto e por sorte, alguns avançam com bons resultados.

Texto Anterior

Telefônica aposta pela geração Z para falar sobre content marketing no Futurizz

Telefônica aposta pela geração Z para falar sobre content marketing no Futurizz
Próximo Texto

Como escolher as luzes LED perfeitas

Como escolher as luzes LED perfeitas

Recomendados