Professores que usam Trello: como promover gênios na sala de aula

Por , 31 de Março de 2016 a las 11:00
Professores que usam Trello: como promover gênios na sala de aula
educação

Professores que usam Trello: como promover gênios na sala de aula

Por , 31 de Março de 2016 a las 11:00

Oh… o sentimento é mútuo, pessoal.

Você é mais esperto que um aluno da quinta série? Certamente não se forem estes gênios, porque eles estão usando Trello para responder as perguntas difíceis.

O conceito de Genius Hour tornou-se um mecanismo popular com os educadores para incentivar seus alunos a explorar seus interesses. Para evitar lacunas na aprendizagem, grande parte do currículo americano está padronizado. O movimento Genius Hour, no entanto, é uma ótima maneira de injetar exploração em aberto em diferentes aspectos do nosso mundo.

O conceito básico é que, durante uma hora, duas vezes por semana, os alunos exploram um tema de sua escolha. Eles pesquisam o mesmo tema por 12 sessões de uma hora, antes de apresentar suas conclusões através de um meio de sua escolha. Longe vão os dias de dioramas: estes jovens inovadores optam por publicar suas descobertas em um site, vídeo ou apresentação de slides que eles mesmos fazem!

Paul Solarz é um professor da 5a série que é apaixonado pela adaptação da tecnologia na sala de aula, e está constantemente inovando com seus gênios em estado de crescimento. Ele me mostrou como está usando Trello para estruturar os projetos do Genius Hour de seus alunos.

Fazendo perguntas PHAT

TeacherTrello2

A primeira parte do Hour Genius consiste nos alunos decidindo sobre um assunto, e, posteriormente, elaborando uma pergunta aberta que explora seu tópico.

Porque um dos requisitos necessários das perguntas dos alunos é que tem que ser um tema aberto que não possa ser respondido objetivamente, Paul desafia seus alunos a fazer uma pergunta PHAT, que vem de Pretty Hard And Tough, ou seja bastante difíceis e complicadas. Perguntas “fracas” podem facilmente ser respondidas com uma rápida pesquisa no Google, e isso faz com que perca toda a diversão.

“O objetivo é ter uma pergunta grande o suficiente para mantê-los animados e interessados em todo esse período de tempo”, explica Paul. “Não é algo passível de ser respondido simplesmente buscando no Google; estas são questões que exigem sintetizar a informação ao longo de muitos dias e muitas fontes para tentar chegar a uma resposta que funcione para você”.

Roteando no Trello

Os alunos passam o primeiro período do Genius Hour desenvolvendo uma Questão Essencial, conseguindo que o Sr. Solarz a aprove, e depois introduzindo-a em sua própria lista Trello.

O nome da lista é a Questão Essencial que procuram responder. Alguns exemplos são os seguintes:

  • “O que faz com que uma idade do gelo ocorra e como isso afeta nosso planeta”?
  • “Como o Lego tem mudado ao longo do tempo e como eles podem ser usados na sala de aula?” (Bem pensado, Charlie.)
  • “Quanto posso aprender de alemão em 12 períodos e depois ensinar”?
  • “Como os times de futebol projetam suas camisas e quais são os diferentes modelos que eles pensaram”?
  • “O que as palavras e símbolos significam na moeda norte-americana e por que foram escolhidos”?
  • “Será que Megalodon já existiu e em caso afirmativo, quais foram seus dons e talentos especiais”?

(Adoraria postar todas as perguntas da Genius Hour, porque são todas fantásticas.)

TeacherTrello3

Cada aluno posta uma imagem de capa do cartão associada com seu projeto. Daí em diante, cada cartão subsequente na sua lista é um passo em seu projeto.

O objetivo de rotear seus projetos Genius Hour no Trello é demonstrar que o aluno usa seu conjunto de habilidades de funcionamento executivo.

“É a ideia de planejamento cuidadoso e não apenas fazer coisas aleatoriamente”, explica Paul. “Estamos definindo nosso objetivo para os próximos 12 períodos”.

Identifique o que você sabe, e aprenda o que você não sabe

Após a imagem da capa do cartão, o cartão seguinte indica o passo SQCAMP (KWHLAQ no original). Esta sigla indica que os alunos devem responder estas perguntas sobre seu tema:

S – O que eu sei? (what do I Know?) Q – O que eu quero saber? (what do I Want to know?) C – Como posso saber? (How do I find out?) A – O que aprendi? (what have I Learned?) M – Quais medidas devo tomar? (what Actions do I take?) P – Quais novas perguntas eu tenho? (what new Questions do I have?)

As SQC são abordados antes da pesquisa, e as LAQ são respondidas após a conclusão do projeto. Paul explica que o objetivo não é identificar um conjunto rígido de passos e aderir estritamente a eles durante todo o processo. Em vez disso, uma das bases fundamentais do exercício é aprender a revisar e adaptar ao medida que o conhecimento do aluno evolui.

“A ideia é que você esteja constantemente revisando sua lista Trello”, diz Paul, “Você adiciona cartões, você tira cartões, você muda cartões, e você deveria ter, até o final, um procedimento razoável para o que você fez”.

TeacherTrello4

Weebly é a cartolina dos dias de hoje

O senhor Solarz diz que a maioria das crianças optam por apresentar suas conclusões em um site que eles mesmos fazem. Eles também precisam fazer um vídeo para ir junto com o produto final, e muitas vezes eles enviam para seu site. Confira alguns dos vídeos dos alunos do Sr. Solarz aqui.

Paul usa Weebly com seus alunos, que é uma plataforma para fazer sites também usada por adultos para fazer sites para seus negócios. Impressionante, né?

Uma última pergunta essencial: quais são as origens do Genius Hour?

Genius Hour realmente tem raízes na tecnologia, com muitos atribuindo o conceito formato aberto a grandes empresas de tecnologia, onde os desenvolvedores são encorajados a gastar uma parte de seu tempo resolvendo problemas que lhes interessem.

Trello, de fato, nasceu desta mesma iniciativa: como um projeto paralelo, as equipes de design e desenvolvimento da Fog Creek procuraram digitalizar o conceito de post its sendo movimentados em quadros brancos.

Parece apropriado que novos gênios agora estejam usando Trello para fazer suas próprias perguntas e descobrindo os processos pelos quais eles encontram estas respostas.

Agradecimento especial a Paul Solarz por compartilhar seu criativo uso de Trello em sala de aula. Leia mais sobre ideias do Sr. Solarz sobre ensinar aqui.

Quer mais recursos sobre como usar Trello na sala de aula digital? Voltar para a escola com Trello!

Texto Anterior

Build 2016: Microsoft inaugura a era da inteligência artificial conversacional

Build 2016: Microsoft inaugura a era da inteligência artificial conversacional
Próximo Texto

A tecnologia que vai lhe servir de “personal shopper” na loja

A tecnologia que vai lhe servir de “personal shopper” na loja

Recomendados