Os vídeos curtos, os mais eficazes

Por , 29 de Março de 2016 a las 07:00
Os vídeos curtos, os mais eficazes
digital

Os vídeos curtos, os mais eficazes

Por , 29 de Março de 2016 a las 07:00

Os vídeos e seus formatos, o objeto de desejo das marcas para melhorar seu engagement.

Sem dúvida, os vídeos se colocam como os reis de conteúdo em sites, blogs, newsletters, redes sociais… Conseguem captar de uma forma eficaz e contundente a atenção dos usuários e clientes potenciais. Isto provocou que cada vez sejamos mais exigentes porque já não nos basta com qualquer coisa. O fator que está desempenhando um papel chave neste momento é a duração. Os usuários têm cada vez menos tempo, daí que os formatos curtos e precisos sejam os mais populares. De acordo com um estudo da Opera Mediaworks, os vídeos de entre seis e oito segundos têm um engagement 36% maior comparados com formatos mais longos. Em fevereiro deste ano, a Opera MediaWorks analisou as campanhas de 10 marcas líderes na Europa, Oriente Médio e África. Aqui estão algumas das conclusões: a duração dos vídeos no celular deve ter entre 6 e 8 segundos se desejamos conseguir 36% mais de engagement do que com formatos mais longos. Além disso, geram o dobro de click through rate (CTR) que os formatos de vídeo on-line.

No entanto, os vídeos que incidem sobre um determinado produto e incluem um chamado ao cliente devem ser um pouco mais longos, entre 15 e 30 segundos.

A verdade é que os vídeos curtos são tendência entre as marcas por ser mais eficazes na hora de gerar de uma maior interação com os usuários.

Devemos ter em mente que, graças às redes sociais, o vídeo está ganhando muito destaque, especialmente no Facebook; ao qual devemos acrescentar o surgimento de aplicativos como Periscope para a criação de conteúdo ao vivo.

Para todos os gostos

Existem muitos tipos de vídeos: tutoriais, explicativos de produto, comparativos, comerciais…, e cada um tem uma duração ideal. O ideal é resumir o conteúdo tanto quanto possível e se adaptar ao tipo de clientes aos que queremos nos dirigir.

Para criar o vídeo perfeito, ADman Media nos dá algumas pistas: se for para compartilhar nas redes sociais, o comprimento deve ser inferior aos subidos em plataformas como o YouTube ou Vimeo. Como exemplo, no Facebook os vídeos que estão tendo mais sucesso são aqueles que duram entre 30 e 40 segundos, onde você praticamente não precisa nem do áudio para entender o que estão dizendo. Entre os mais populares são os vídeos de cozinha.

No Instagram a duração está limitada a 15 segundos. E no Vine se reduz ainda mais, de tal forma que o vídeo é tão curto que o usuário não tem tempo para decidir se quer continuar assistindo ou não.

Texto Anterior

Scott Kelly e a experiência de viver um ano no espaço

Scott Kelly e a experiência de viver um ano no espaço
Próximo Texto

Um laboratório de Valência colabora com o CERN para entender a evolução das estrelas

Um laboratório de Valência colabora com o CERN para entender a evolução das estrelas

Recomendados