O novo de Eleven Paths no âmbito de IoT

Por , 11 de Março de 2016 a las 23:00
O novo de Eleven Paths no âmbito de IoT
digital

O novo de Eleven Paths no âmbito de IoT

Por , 11 de Março de 2016 a las 23:00

A empresa especializada em cibersegurança da Telefônica, Eleven Paths, atualiza um de seus produtos especializados em ameaças de segurança baseadas no pentesting persistente, Faast, para que opere no ambiente da Internet das Coisas. O cenário escolhido para a apresentação foi Mobile World Congress 2016.

Em um ambiente empresarial, cada vez encontramos mais dispositivos conectados. Telefones celulares, webcams, sistemas de vídeo vigilância e outros elementos através dos quais um ciberdelinquente pode penetrar nos níveis mais profundos de qualquer organização.

O rápido crescimento da Internet das Coisas, está se expandindo por setores nos quais tradicionalmente a segurança constituía uma das maiores preocupações. No mundo empresarial, sem ir mais longe, a incorporação de um ecossistema ‘hiperconectado’ está expondo tanto aos trabalhadores quanto às organizações a perigos nunca vistos antes.

IoTChema2

Esta é uma das conclusões, que apresenta o relatório “Alcance, escala e riscos sem precedentes: garantir a Internet das Coisas”, de Eleven Paths, com a colaboração da SIGFOX, IOT Foundation e Kaspersky Lab.

Faast, a solução da Eleven Paths para a IoT

Faast, se confirma como a primeira solução de segurança especializada nas ameaças baseadas no pentesting persistente, que protege tanto aos dispositivos tradicionais que todos já utilizamos, quanto a todos os relacionados com a internet das coisas, como webcams, impressoras ou TVs.

Com esta tecnologia, as empresas serão capazes de monitorar constantemente todos os dispositivos, que se encontram no ecossistema da organização, com o objetivo de fortalecer suas redes e neutralizar os ataques que possam acontecer. O software, detecta as vulnerabilidades de cada um dos elementos conectados, para que o usuário possa reforçar previamente e com eficácia seus sistemas antes de que seja muito tarde.

Faastmwc2

A incorporação de Faast no ecossistema das empresas, permitirá vigiar constantemente o Shadow IT e o Shadow IoT, com o objetivo de reduzir o tempo de exposição dos dispositivos às ameaças cibernéticas. Esta solução em concreto, completa o resto de propostas da Eleven Paths no referente à IoT, como Trusted Public Key Infraestructure, que identifica os dispositivos IoT conectados a uma rede, ou Secutiry Monitoring, cuja missão se baseia em detectar comportamentos estranhos nesses mesmos dispositivos.

Como nos comentava Chema Alonso na entrevista que tivemos a oportunidade de fazer há algumas semanas, que “as auditorias de segurança tal e como as conhecemos já não tem sentido, pois as mudanças nas infraestruturas são constantes. É necessária a incorporação de vigilantes cibernéticos”.

Texto Anterior

Telefônica colabora com Intel na definição dos requisitos das futuras redes 5G

Telefônica colabora com Intel na definição dos requisitos das futuras redes 5G
Próximo Texto

A violinista que voltou a fazer a música (graças a um EEG)

A violinista que voltou a fazer a música (graças a um EEG)

Recomendados