China planeja usar canhões de névoa para minimizar os efeitos nocivos da contaminação

Por , 29 de Fevereiro de 2016 a las 07:00
China planeja usar canhões de névoa para minimizar os efeitos nocivos da contaminação
Futuro

China planeja usar canhões de névoa para minimizar os efeitos nocivos da contaminação

Por , 29 de Fevereiro de 2016 a las 07:00

Planejam pulverizar minúsculas partículas de água para dissipar as partículas nocivas do ar e poder reduzir o número alarmante de mortes prematuras por problemas respiratórios

As consequências da rápida expansão e crescimento da economia chinesa converteu a qualidade do ar do país em um problema de saúde sério para os moradores das cidades mais populosas. Beijing é talvez uma das caras mais evidentes da contaminação extrema que afeta o país, mas este problema ambiental se estende igualmente a todos os cantos da China, com cerca de 20 das cidades entre mais poluídas do mundo. Seguindo a alerta emitida pela cidade de Pequim, o governo decidiu tomar as rédeas da situação incorporando canhões de névoa para dissipar as partículas nocivas no ar e combater as taxas exorbitantes de poluição na China.

Níveis extremos de dióxido de carbono vindos da poderosa estrutura industrial chinesa e da densificação extrema de tráfego urbano, já ultrapassam entre 20 a 40 vezes os limites recomendados. Beijing sendo uma das mais afetadas, com mais de 800 microgramas de partículas poluentes no ar, segundo a OMS.

névoartificial2

O forte crescimento econômico experimentado nos últimos anos promoveu uma industrialização maciça do país e, portanto, a construção de infraestruturas poderosas para interligar os novos desenvolvimentos urbanos. A expansão imparável dessas grandes cidades de concreto e aço levou ao grave desequilíbrio ecológico que se acentua entre as cidades mais populosas da China.

Com um modelo econômico que aumenta o setor industrial e o uso massivo do transporte individual, em detrimento de outros sectores econômicos, disparou o consumo de energia de um país que baseia as suas fontes de energia no uso maciço de carvão e combustíveis fósseis. No entanto, as consequências graves para a saúde e o meio ambiente de poluição extrema forçaram a tomar medidas dissuasoras para reduzir a densidade do tráfego e incentivar o uso de veículos elétricos.

Obviamente, estas medidas não são suficientes para melhorar a qualidade ambiental nas cidades mais afetadas e conseguir reduzir as cerca de 1,2 milhões de mortes prematuras que ocorrem como resultado direto da má qualidade do ar. Por isso a China decidiu incorporar um novo método de neutralização de partículas poluentes que flutuam no ar como medida transitória, baseada na instalação estratégica de canhões de névoa.

névoartificial3

Esta tecnologia envolve a instalação de turbinas nas ruas da cidade para criar uma espécie de névoa artificial a partir da nebulização de água, com o objetivo de que as partículas de água em suspensão neutralizem as partículas poluentes suspensas para que não sejam respiradas pela população.

Talvez seja irônico que, em uma sociedade tão acostumada aos excessos, se tenha que acudir a uma solução tão artificiosa quanto o próprio modelo econômico que criou esta situação de insustentabilidade ambiental. Mas se isso é capaz de reduzir as taxas alarmantes de concentração de partículas poluentes no ar e, portanto, o número de mortes prematuras por problemas respiratórios, que assim seja.

Imagens | via pixabay

Texto Anterior

Cientistas descobrem um método para produzir moléculas neuroprotetoras

Cientistas descobrem um método para produzir moléculas neuroprotetoras
Próximo Texto

Plantas-lâmpada iluminam a selva no Peru

Plantas-lâmpada iluminam a selva no Peru

Recomendados