O fracasso é apenas um passo, não o fim da carreira de um empresário

Por , 27 de Novembro de 2015 a las 07:15
O fracasso é apenas um passo, não o fim da carreira de um empresário
Sin categoría

O fracasso é apenas um passo, não o fim da carreira de um empresário

Por , 27 de Novembro de 2015 a las 07:15

O conceito de fracasso empresarial tem diferentes “significados” de acordo com o lugar do mundo no qual que você está. Na Espanha ainda temos muito que aprender e descobrir, finalmente, que o fracasso não é o fim de um empreendimento. Até mesmo, às vezes seja o início de um sucesso global.

Todos conhecemos o caso de Steve Jobs, compartilhado uma e outra vez no mundo do empreendedorismo. Seu início não foi fácil, ninguém gosta de fundar uma startup e depois ser demitido por sua própria empresa. Mas o talento era imanente em Jobs, que finalmente retornou à Apple para revolucionar a eletrônica em todo o mundo, e dar nome e prestígio que tem hoje a marca da “maçã”.

fracasso2

Mas este não é o único caso de grandes projetos ou empresários bem sucedidos que iniciaram sua carreira imersos em fracasso. Walt Disney foi demitido porque achavam que ele tinha pouca imaginação, e o que hoje é conhecido mundialmente como Disneylândia, parecia não ter futuro para os investidores: Disney teve que solicitar financiamento para a abertura deste parque não menos do que 302 vezes. Howard Shultz também teve alguns problemas para obter financiamento para implementar sua ideia, abrir seu primeiro Starbucks. Ele precisou bater em 243 portas para obter um investimento.

Na indústria automotiva, também temos um caso bem conhecido, o de Henry Ford. Começou neste mercado de forma bem acidentada. Fundou sua primeira empresa, Detroit Automobile Company, que logo foi superada pela dívida econômica e a reputação de Ford, porque seus veículos não eram de muito boa qualidade. A mesma coisa aconteceu com uma segunda tentativa da empresa, Cadillac. Apesar destes fracassos, ele não desistiu, e conseguiu um parceiro que tinha fé nele e no seu potencial. Diz o ditado que a terceira é de vez, e no caso de Ford foi assim, depois de aprender com seus erros fundou a Ford Motor que mudou para sempre o conceito e a cultura da indústria automobilística.

Um exemplo de não se render nem na primeira, nem na segunda, nem no protótipo número 5126 é Sir James Dyson. Hoje todos temos em nossa casa um aspirador, mas Dyson teve que gastar as economias de 15 anos e trabalhar no protótipo final: o 5127º. De acordo com a Forbes, hoje se estima que valha US$ 4,5 bilhões de dólares.

“A audição da Decca” é outro grande nome na lista de fracassos do mundo. Embora agora estamos falando de música, esta grande gravadora tomou uma decisão da qual eventualmente se arrependeria: rejeitar os The Beatles. Um grande exemplo de como a falha pode ser apenas o começo de uma carreira que termina no estrelato internacional.

 

Este post foi publicado no blog Open Future_ iniciativa aberta de empreendedorismo da Telefónica

Texto Anterior

Como saber o que o Facebook (e Google) sabem de nós

Como saber o que o Facebook (e Google) sabem de nós
Próximo Texto

O que é smishing?

O que é smishing?

Recomendados