Transforme qualquer superfície em uma tela sensível ao toque, incluindo madeira ou vidro

Por , 3 de Agosto de 2015 a las 07:28
Transforme qualquer superfície em uma tela sensível ao toque, incluindo madeira ou vidro
Futuro

Transforme qualquer superfície em uma tela sensível ao toque, incluindo madeira ou vidro

Por , 3 de Agosto de 2015 a las 07:28

Uma inovação conhecida como Statina permite converter qualquer superfície, como vidro, alumínio, madeira ou plástico em uma tela sensível ao toque, por meio de sensores e algoritmos especializados

No nosso dia a dia, utilizamos dezenas de dispositivos com tela sensível ao toque (touch screen). Assim, por meio de toques diretos sobre a superfície da tela, podemos interagir, inserir dados e dar comandos ao dispositivo. Ainda que as telas touch screen tenham ficado famosas por seu uso em computadores públicos ou caixas eletrônicos, hoje elas fazem parte do cotidiano, em smartphones ou tablets.

Atualmente, para fabricar uma tela sensível ao toque, é necessário um cristal transparente sob o qual é colocada uma lâmina que permite que os usuários interajam diretamente com a superfície do dispositivo. A primeira tela touch screen foi fabricada em 1971, na Universidade de Kentucky.

Quarenta anos depois, a tecnologia para produzir a tela sensível ao toque evoluiu muito. Dependendo se for capacitiva ou resistiva, o modelo de fabricação será diferente. No primeiro caso, existe um painel de cristal, com um condutor e uma capa com resistência metálica na superfície. No segundo, a capa armazena cargas elétricas, e uma pequena porção delas é transmitida ao usuário quando ele toca a tela.

Desta forma, os circuitos localizados na tela podem medir a variação da carga elétrica, atuando como uma espécie de sensor para saber onde ocorreu o contato dos dedos do usuário com a tela. Um complexo desenho que faz desta tecnologia algo muito sofisticado, mas que não impede que seja muito utilizada no nosso dia a dia.

Statina

É possível fabricar uma tela sensível ao toque em qualquer superfície?

Dado que o uso de tela sensível ao toque é tão comum e habitual atualmente, contar com alguma forma de transformar qualquer tipo de superfície em uma tela sensível a toque seria uma ideia de aplicação imediata. Assim pensam os cientistas da Nanyang Technological University (NTU), de Cingapura, que desenvolveram um método pelo qual é possível construir

qualquer tipo de tela sensível ao toque onde imaginemos, incluindo materiais tão “estranhos” como madeira e vidro.

O sistema denominado Statina (Speech Touch and Acoustic Tangible Interfaces for Next-generation Applications) usa sensores de vibração do tipo low-cost. Graças a eles e ao desenvolvimento de um algoritmo específico, poderíamos utilizar qualquer superfície como tela touch screen, já que seria possível localizar onde se produziu o contato direto de nossos dedos com um ponto específico do material.

Este trabalho é resultado do estudo de quatro anos da equipe do professor Andy Khong, da NTU, que foi publicado na revista Institute of Electrical and Electronics Engineers (IEEE) Journal. Sua ideia agora é conseguir um sistema mais compacto que possa ser levado ao mercado com a introdução de pequenas câmeras óticas.

Esta inovação permite converter superfícies pouco habituais como madeira, alumínio, vidro e plástico em telas sensíveis ao toque. Provavelmente, e dada à importância das telas em nossa vida diária, essa invenção terá muito sucesso comercial quando chegar ao mercado num futuro mais ou menos próximo.

Imagens | Flickr, NTU

Texto Anterior

Veneno de aranhas para combater a dor

Veneno de aranhas para combater a dor
Próximo Texto

Smartscooter: a scooter elétrica que reabastece trocando a bateria

Smartscooter: a scooter elétrica que reabastece trocando a bateria

Recomendados